A Pá Ladina

Versão Beta
Close

Quando Harry Potter encontra Iron Maiden: Conheça o Bruxo!

Saiba mais sobre uma das classes de World of Warcraft: os Bruxos.

O Bruxão é o sujeito místico de Azeroth que foi para o tudo ou nada. Ele poderia ter estudado para se tornar um Mago, meditado em conjunto com os elementos e praticado o Xamanismo ou até se ajoelhado diante da Luz para ser um Sacerdote.

Mas nenhuma dessas escolhas fariam o oponente sofrer tanto quanto o Bruxo. Enquanto as demais classes possuem um certo senso de auto-preservação através de suas magias, o Bruxo busca por defesas externas, como demônios preparados por sofrer borduadas em seu lugar – desta forma ele pode focar suas conjurações unicamente em destruir o corpo, mente e alma de suas vítimas.

E não pense que os demônios te obedecem de bom grado. Em Warcraft, os capetas são inimigos tanto da Aliança quanto da Horda, o que dá um sabor bem interessante para esta classe, distorcendo as armas dos vilões contra eles mesmos. Todavia, existe um preço a se pagar por brincar com as trevas, um custo extra na manutenção de suas magias. Diferente de seus colegas feiticeiros, o Bruxo possui um recurso exclusivo com o qual tem que se preocupar. Suas magias mais significativas, como a invocação de demônios, exige o uso de Estilhaços de Alma. Minerais criados a partir da morte agonizante de criaturas.

Afinal, para se fazer um omelete, é necessário quebrar alguns ovos. Eu sei que é cruel, ninguém mandou você escolher o Bruxo.

Tabela Bruxo 10-06
Tabela Bruxo

100% Focado na Dor

O objetivo do Bruxo nunca é matar o alvo rapidamente, mas sim torturá-lo aos poucos. Se estiver em um grupo, o Bruxo é como um pernilongo passa despercebido na sua perna, mas que quando você nota, já fez um bom estrago.

Isso é melhor evidenciado pelas técnicas do Suplício. Seguindo por este caminho, o Bruxo inflingirá doenças e maldições que consumirão o oponente pouco a pouco, uma deteriorização nova a cada segundo. Se o Bruxo estiver ferido, seu controle sobre as trevas o permite se teleportar para a distância, drenar a vida do alvo para restaurar a própria, e até sacrificar o próprio demônio de estimação para gerar mais recursos.

Sem falar de uma das maiores assinaturas da classe: o Medo. Quando aquele Guerreiro que não aguenta mais suas constantes cutucadas pular em cima do Bruxo, este feitiço fará com que ele perca o controle e saia correndo por aí aleatoriamente.

Uma alternativa para o calor da febre que as doenças trazem é o calor do próprio inferno. Se gostou desse conceito, talvez você deva dar uma chance para a especialização em Destruição!

Este caminho é para quem prefere transformar seus obstáculos em churrasquinho, abrindo a possibilidade de trazer chamas dos céus, do chão, e até de dentro do próprio alvo. O conceito aqui é alimentar o fogo não apenas com um inimigo, mas com vários, distribuindo o dano por segundo com mais generosidade.

Já para os que querem agradar sua Sucubinha de estimação, a trilha da Demonologia abre mais portas… Para o inferno. Esta escola de bruxaria permite que seus demônios sejam mais numerosos e eficientes, dando um pouco mais de segurança ao Bruxo mas forçando-o a micro-gerenciar os monstrengos com mais precisão.

Chogall
Chogall

Um Bruxo Exemplar: Cho’Gall

O Orc Bruxo Gul’dan pode ser considerado a peça fundamental que deu partida a toda a história de Warcraft, desde o primeiro game. Foi ele quem trouxe a Azeroth o conceito de pactos com demônios em troca de poder e deu início à lendária guerra de Orcs versus Humanos.

Como todo bom mestre, Gul’dan teve seus dicípulos, e entre eles se destaca o Ogro de duas cabeças chamado Cho’Gall. Nos primeiros anos de parceria, o Ogrão se tornou o braço direito de Gul’dan e travou inúmeras batalhas em seu nome e conquistou até a posição de líder em uma das tribos orquicas.

Após a morte de seu mestre e com o passar dos anos, Cho’Gall e seu clã cresceram nas sombras. Infelizmente o que também cresceu em nosso Bruxo também foi a loucura, um alerta de que brincar com diabos por aí tem seus perigos. No fim, Cho’Gall acabou se tornando apenas um instrumento de distruição na mão de forças que ele mesmo não entendia.

Uma escolha curiosa para chamar de “exemplar”, com certeza. Mas Bruxos são assim. Aqueles que sacrificam tudo por poder.

(Arte de Topo por Dave Greco)

Fontes utilizadas no artigo: Site OficialWowheadIcy Veins.

Amantes de World of Warcraft